Make your own free website on Tripod.com

O Japão tornou-se o líder mundial em Banda Desenhada. A Manga japonesa, como é conhecida no Japão, têm sido divulgada pelo mundo fora através da televisão e jornais. Os trabalhos mais populares têm sido introduzidos fora do Japão através tanto de traduções legais como de traduções piratas. Porém, mesmo com estes esforços, continua a ser insuficiente para as audiências estrangeiras que desejem uma maior compreensão do género. Eu desejo que com este trabalho possa contribuir para uma melhor compreensão e divulgação da Manga. O texto que se segue irá explicar a Manga Japonesa de uma forma ampla baseando-me em temas. Mas antes Eu gostaria de começar com uma apreciação das bases.

Para começar Eu gostaria de dar alguma informação da Industria da Manga Japonesa. A Industria de Manga no Japão é de uma proporção tão grande que ofusca completamente as industrias das outras duas grandes nações produtoras de Banda Desenhada, os Estados Unidos e a França.

No Japão, existe um numero largo de revistas dedicadas exclusivamente à Manga mas é difícil dar com precisão o exacto numero destas. Dado que é comum editoras mais pequenas publicarem uma nova revista a seguir a outra com um titulo completamente diferente. O coração da Industria de Manga Japonesa consiste em cerca de 13 revistas de Manga semanais publicadas somente pelas maiores editoras, junto com 10 bissemanais e aproximadamente 20 mensais muito influenciais. Por norma, existem pelo menos dez revistas que atingem mais de um milhão de cópias por numero. No máximo existe uma revista que não é de Manga que pode reivindicar ter um numero de vendas de mais de um milhão.

As vendas de Manga em meados do inicio dos anos noventa rondaram os 600 biliões de yen (cerca de 5 biliões de Euros), incluindo 350 biliões (€ 3 biliões) em vendas de revistas e 250 biliões (€ 2 biliões) em paperbacks. Estes números não incluem as vendas de Manga que são publicadas em revistas em geral e jornais. A totalidade de vendas de material publicado no Japão ( incluindo revistas e livros mas excluindo jornais) é de 2 triliões e 500 biliões de yen, dos quais a Manga é responsável por cerca um quarto. Constatando que o total da população do Japão é de 120 milhões, nós podemos calcular que em média um Japonês gasta aproximadamente 2,000 yen por ano ( € 17.29 ) em manga de uma forma ou de outra ( isto totaliza em Manga um valor na ordem de 2 biliões e 74 milhões de Euros de vendas anuais).

As três maiores editoras a produzirem Manga são Kodansha, Shogakkan, e Shueisha. A somar a estas existem cerca de dez outras editoras que vêm num próximo segundo lugar, incluindo Akita Shoten, Futabasha, Shonen Gahosha, Hakusensha, Nihon Bungeisha, e Kobunsha. Isto sem mencionar as incontáveis editoras de pequena escala. As grandes editoras também publicam revistas e livros em outras áreas para além das Mangas.

Estima-se que existam cerca de 3000 artistas profissionais de manga no Japão. Dos quais, todos estes indivíduos têm publicado pelo menos um volume de Manga, mas a maioria trabalham no dia a dia como assistentes de artistas de manga famosos ou têm uma fonte suplementar de rendimentos. Apenas 300 destes, ou dez por cento do total, conseguem fazer um salário acima da média vivendo apenas do seu trabalho na Manga.
Existem ainda um grande numero de artistas de Manga amadores que produzem pequenas revistas concebidas para circulação privadas, chamadas de Dojinshi.

 

 

CONTINUAÇÃO